Novidades

Bem-vindo ao novo website!

Prefeituras Municipais juntamente com as Secretarias de Educação promovem Formação das Manipuladoras de Alimentos

Aconteceu nesta sexta-feira, 27 de julho, a Formação das Manipuladoras de Alimentos das Escolas Municipais e Estaduais dos Municípios de Campinas do Sul, Cruzaltense e Ponte Preta. A capacitação foi desenvolvida no Salão da Capela Santo Antônio, no Município de Cruzaltense, e foi organizada pelas Nutricionistas Responsáveis Técnicas pela Alimentação Escolar dos Municípios participantes: Eliandra Segat e Patrícia Avozani. A atividade foi apoiada pelas Prefeituras Municipais e Secretarias Municipais de Educação. 

Segundo a Nutricionista Eliandra, o projeto chama-se "Em Prol da Alimentação Escolar de Qualidade - 1ª Edição" e visa a capacitação das manipuladoras, uma vez que, dentre os profissionais da comunidade escolar, contribui para o bem, estar e o rendimento dos escolares. "Considerando a importância dessas trabalhadoras na produção de alimentos seguros, princípios de higiene pessoal e de alimentos devem ser reforçados e monitorados frequentemente, sendo fundamental a promoção de atividades de educação continuada", salienta Eliandra.

"A ideia de unir os Municípios teve como objetivo desenvolver uma única capacitação, unir as forças e desenvolver um projeto completo e inovador. Além disso, a troca de experiências, vivências e práticas entre as manipuladoras enriquece e agrega ainda mais aprendizados", explica a Nutricionista Patrícia.

As Nutricionistas abordaram na capacitação surtos alimentares, através de notícias reais, além de dinâmicas de integração.

Também fez parte da capacitação uma atividade sobre Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) na Segurança Alimentar com a Ministrante Raquel Margarete de Ávila Spanholi, Técnica em Enfermagem, Graduada em Ciências Biológicas (Licenciatura) e atua como docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul no Campus de Bento Gonçalves.

A ação conta com a preparação de alguns pratos com plantas como: amor perfeito, pulmonária, ora-pro-nóbis, violetas, três-marias, dente de leão, dentre outras. “As PANC são plantas espontâneas que podem e devem ser inseridas na alimentação humana devido ao elevado potencial nutricional, medicinal e baixo ou quase nada custo, corroboram com a agrobiodiversidade e representam a capacidade de recurso alimentar do planeta. O curso oferecido visa uma educação para a quebra da monotonia alimentar, resgate cultural da alimentação campesina e a valorização dos modelos biogênicos em saúde”, destaca Raquel.

Outra atividade desenvolvida na Formação foi com o Educador Físico Leandro Echer que atua na Unidade Básica de Saúde do Município de Cruzaltense e abordou alongamentos, dinâmicas que estimularam a movimentação das participantes e também falou sobre o cuidado com movimentos repetitivos no trabalho. 

O Projeto pretende ser contínuo, com futuras edições.

Compartilhe: